O blogue serve para dar voz e partilhar os meus escritos sejam poemas, prosas e crónicas ou outro qualquer género literário. Aqui também se divulgam os meus livros. Para quem quiser ler-me... Obrigado pela vossa carinhosa presença!
27 de Abril de 2010

Dou um murro na mesa pela falta das palavras

As folhas de papel voam assustadas

Sem a poesia o mundo morre-me nos dedos

Da mão fechada que esbarra no silêncio

E na dor da ausência.

Dou um murro no tempo dos nadas

Para chegar à melodia da palavra

Que no ventre do pensamento

Anda de mão dada com a solidão.

A palavra espera por um sinal

Pelo gesto que acontece.

O murro é a força motriz

Do parto no poema que nasce.


http://www.youtube.com/watch?v=5sF9krvE0AM

publicado por Montepuez às 21:15
MURRO...Bolas doeu...;)

Passei só para deixar um bjo muito amigo.
fatima a 28 de Abril de 2010 às 15:25
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
15
18
28
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
4 comentários
2 comentários
2 comentários
1 cometário
1 cometário
1 cometário
1 cometário
1 cometário
1 cometário
1 cometário
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Amigo EduardoVotos de muitas felicidades, sobretud...
Nem só de tempo vive o Homem...
É é isso que nos alimenta o mundo de hoje ou não s...
Venho deixar um abraço com desejos de muitas alegr...
As palavras não são sempre doces. Mas são sempre n...
"Dos meus olhos,caem metáforas, iguarias e espelho...
Muito belo este registo. Quando imagens calam pala...
Eu adoro girassóis. Acho fantástico quando a luz s...
Hoje a vida faz-se de pequenas mensagens escritas ...
Ola Eduardo, estou aqui visitando seu blog pela pr...
blogs SAPO